• Redação

FAMA Museu e Campo reabre espaço físico em novembro com novas exposições

Retomada segue protocolo de saúde e higiene estabelecido pelos órgãos de saúde pública. Para reabertura, Museu apresenta mostra inédita de Tarsila do Amaral, além de duas novas exposições


O FAMA Museu e Campo - Fábrica de Arte Marcos Amaro anuncia a retomada das atividades presenciais a partir de 14 de novembro. A reabertura do espaço físico segue orientações da Prefeitura da Estância Turística de Itu, além de medidas categóricas de proteção, saúde e higiene estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e órgãos brasileiros de Saúde Pública.


Medidas de saúde e higiene O uso de máscaras no espaço do FAMA Museu e Campo será obrigatório e exigido para qualquer pessoa. Em caso de imprevistos com a máscara de uso individual, o museu disponibilizará máscaras descartáveis. Foram instalados tapetes sanitizantes nas portas das salas expositivas e, na entrada, todos devem passar pela medição de temperatura. Pessoas que apresentarem temperatura acima de 37,2ºC terão acesso restringido e serão instruídas a procurar orientações médicas. Também será disponibilizado dispositivos de álcool em gel em pontos diversos do Museu e guarda-volumes gratuito e limitado. O Museu conta com o apoio de um brigadista, disponível caso haja necessidade de atendimento.


Funcionamento Neste início, o horário de funcionamento será reduzido, de quarta-feira à domingo, das 11h às 17h. O limite de capacidade dentro de cada sala expositiva e o tempo sugerido de visitação estarão localizados nas entradas das salas. Para evitar aglomerações, recomenda-se o distanciamento social de pelo menos 2 metros e atenção às sinalizações nos espaços do museu.

Os ingressos serão disponibilizados no site do Museu ( famamuseu.org/ ) e visitas acontecem mediante hora marcada. Em caso de impossibilidade da realização do agendamento online, o visitante poderá fazê-lo presencialmente, considerando a capacidade máxima permitida. O ingresso para visitação ao FAMA Museu é gratuito, salvo a atual exposição Estudos e Anotações, de Tarsila do Amaral, cujo valor é de R﹩ 10,00 a inteira, R﹩ 5,00 a meia para estudantes, professores, educadores e moradores de Itu e gratuidade para menores de 10 anos e maiores de 60 com comprovante, pessoas com deficiência intelectual, sensórias, motoras e autistas com acompanhantes, museólogos registrados no COREM e membros ICOM Brasil.

Pessoas com mais de 60 anos de idade ou com deficiência, mulheres grávidas e pessoas com crianças de colo têm acesso preferencial à recepção e salas expositivas. O museu oferece cadeiras de roda, conforme a necessidade do público.


Programação Estudos e Anotações, de Tarsila do Amaral Com curadoria de Aracy Amaral e Regina Teixeira de Barros, a exposição reúne 203 obras que estavam guardadas por mais de cinco décadas da vista do público. São desenhos raros, esboços e estudos que ajudavam na formação de seu pensamento artístico e, por vezes, serviam de base para sua obra pictórica, vertente mais conhecida e pela qual é aclamada.

Ao chegarem ao acervo do FAMA, com danos ocasionados pelo tempo e pela falta de cuidados museológicos, as obras foram submetidas a um minucioso processo de restauração.

Produzidas entre 1910 e 1940, as obras registram as várias fases da artista e apresentam temas recorrentes em sua linguagem, como as vistas de viagens que ela fez pelo Brasil afora, desde as bucólicas cidades históricas mineiras, até suas andanças pela Europa e passagem pelo deserto do Egito. "O conjunto nos comunica não só as diversas fases do trabalho de Tarsila, mas também as inúmeras atividades às quais estão relacionados seus desenhos: estudos, academias, esboços de futuras obras, paisagens urbanas ou rurais, registros de viagens, projetos de figurinos para balé, esboços de ilustrações para livros, cenas interioranas pós-década de 1940", explica Aracy Amaral.

Na ocasião da abertura da exposição, será lançado o livro Tarsila do Amaral - Estudos e Anotações, pela editora WMF Martins Fontes. Ao longo de 256 páginas, a publicação reúne mais de 200 desenhos raros da artista, realizados durante suas viagens, que sinalizam a formação de seu pensamento pictórico. O livro poderá ser adquirido por R﹩ 120,00 na loja do FAMA Museu e Campo.

Ontologias, mostra coletiva com Cabral, André Albuquerque (Kandro) e Marcos Amaro

A ciência do ser, uma parte da metafísica que trata da natureza, da realidade e existência dos seres. A ontologia é o estudo do "ser enquanto ser", algo que o filósofo alemão Martin Heidegger denominava como "aquilo que torna possível as múltiplas existências". A partir destas reflexões, os artistas Cabral, Kandro e Marcos Amaro trazem ao público esculturas, pinturas e desenhos que compõem a exposição Ontologias .

A proposta de Ontologias vai além de uma exposição, a ideia é, a longo prazo, ser um grupo de reflexão entre artistas diversos. Nesta primeira edição, Marcos Amaro convidou dois artistas cujas pesquisas dialogam com a sua. Juntos, Amaro, Cabral e Kandro abrem a intimidade de seus processos artísticos e trazem suas reflexões sobre a existência. Eles se voltam para dentro e retratam na matéria suas emoções. Mostram ao espectador suas maneiras de agir e os motivos que sustentam seus trabalhos.

Rejeito, individual de Marcelo Moscheta

Marcelo Moscheta, vencedor do edital FAMA Museu e Campo da 15ª SP-Arte, apresenta a exposição Rejeito, que traz instalação homônima inédita, realizada a partir de uma residência no espaço do museu. Durante dois meses, o artista contou com a ajuda de uma equipe para pesquisar sobre as folhas e galhos recolhidos das árvores do museu, que se transformaram em moldes para então serem cozidos em cerâmica. A obra, como seu título sugere, faz ainda uma alusão direta às tragédias ambientais de Brumadinho e Mariana, que deixaram rastros sedimentados e não devem ser esquecidos. Em Rejeito, o artista está no limite da temporalidade, e reflete sobre o ciclo da vida e sua impermanência.

© 2020 por Portal Conectare. Orgulhosamente criado com Wix.com